IPT Brasil
Seletiva Brasileira para o International Physicists Tournament - 27 a 29 de Novembro 
 

                                                  

 
Aceite o desafio!!! São dezessete problemas em aberto na área de física e tecnologia. As regras são simples: desafie uma equipe em um problema específico a apresentar a solução.  Seu papel é analisar criticamente a solução apresentada. Um terceiro time verificará as argumentações de ambas as equipes, apontando pontos positivos e negativos. Os jurados avaliam como as equipes assumem cada um dos papeis na discussão do problema e na construção de uma solução mais refinada. Esta fórmula é a base do sucesso do International Physicists Tournament, realizado anualmente em uma instituição de pesquisa de primeira linha.

Na competição de 2018 na Rússia, a equipe brasileira, composta por alunos da UFABC classificou-se em 3o lugar na pontuação geral, sendo finalista do torneio.  Por ser finalista, o Brasil garantiu vaga para a competição de 2019, que ocorrerá na Suíça. o Comitê Local do IPT formado por membros e ex-membros da equipe de 2018 da UFABC está organizando a Seletiva Nacional com o apoio do Centro de Ciências Naturais e Humanas, da Reitoria da UFABC e da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura.
 
 
Aceite o desafio!!!
 
 
 

O International Physicists Tournament, é um torneio internacional de características únicas: diferentes equipes devem resolver problemas abertos envolvendo diversos conceitos científicos e tecnológicos, principalmente de física. Estes problemas não possuem uma solução única ou amplamente conhecida.  Os conceitos envolvidos na solução são multidisciplinares e as equipes devem adotar o método científico na sua elaboração, envolvendo, portanto:

  • Investigação de um fenômeno observado;
  • Descoberta dos parâmetros físicos influentes no fenômeno;
  • Formulação de hipóteses novas e/ou comparação com modelos físicos já existentes;
  • Realização de experimentos que comprovem as ideias apresentadas ou elaboração de simulações para complementar ou substituir um experimento que não pode ser feito;
  • Tratamento estatístico dos dados coletados e apresentação de conclusões que podem ser obtidas através destes;
  • Respostas a perguntas específicas que fazem parte do enunciado do problema.
  • Exposição da solução encontrada aos pares, desenvolvendo discussões com argumentação estabelecida nos dados experimentais e na aderência dos modelos teóricos.

Anualmente, 18 equipes do mundo todo se reúnem por uma semana para participar da competição. Com meses de atencedência, são liberados 17 problemas abertos, e cada equipe deve comparecer à competição com suas soluções finalizadas permitindo que sejam apresentadas e discutidas com as outras equipes. Em cada edição 4 vagas estão previamente definidas: três delas para os países finalistas do ano anterior e uma para a universidade sede da competição. As outras equipes participam de uma pré-seleção por meio de relatório do problema classificatório.

Em geral, a visibilidade dada ao evento leva a um crescimento no interesse pela competição e o aumento do número de equipes interessadas em representar um mesmo país. Nestes casos é comum cada país organizar um torneio de seleção nacional através de um Comitê Local. O ganhador do torneio nacional tem a preferência para a pré-seleção ou garante a vaga destinada ao país. Em 2018, será a primeira vez que ocorrerá uma Seletiva Nacional no Brasil para a vaga de 2019! A Seletiva será realizada em Novembro na Universidade Federal do ABC.

Em 2019 a fase final ocorrerá na École Polytechnique Féderale Lausanne (EPFL), na Suíça, provavelmente no mês de abril. Durante a competição, as equipes são avaliadas pela apresentação das melhores soluções pela capacidade argumentativa e de exposição.

A complexidade dos problemas e a criatividade e genialidade das soluções encontradas pelas equipes são tamanhas que algumas delas viraram publicações na Physical Review Letters, uma das mais renomadas revistas de Física do mundo. Este foi o caso da solução encontrada, em 2016, pelas equipes da École Polytechnique, ENS Lyon e ENS Paris, para o problema da cobra feita com palitos de sorvete.

A proposta do IPT está alinhada com a da UFABC não só pela natureza multidisciplinar dos problemas envolvidos, fundamentada no método científico, na colaboração de indivíduos e equipes, e na validação por pares, sempre pautado na ética e no espírito de comunidade. 

Esta é uma competição de caráter extremamente relevante: promove o conhecimento e a integração científica, ajudando ativamente na formação de futuro cientistas e engenheiros! 

 

 

 

 

Para detalhes sobre a programação e como se orientar na UFABC, clique aqui.

 

 

 

O IPT 2019 ocorrerá entre 21 e 26 de abril de 2019 na École Polytechique Fédérale de Lausanne, localizada na cidade de Lausanne na Suiça. 

 


IPT 2019 

 

A lista de problemas do IPT 2019 já está disponível aqui. Prepare-se!!!!

 

 

 

  

 

CCNH/UFABC organiza seletiva para torneio internacional de física

 

Após duas participações e uma medalha de bronze na edição de 2018, equipe do IPT Brasil e CCNH organizarão torneio nacional de física

 

Nos dias 27, 28 e 29 de novembro de 2018 a Universidade Federal do ABC (UFABC) sedia o Torneio Internacional de Física Brasil (International Physics Tournament, IPT). O objetivo do evento é servir como seletiva para o IPT mundial na Suíça, em abril de 2019. Nos últimos dois anos, a UFABC representou o Brasil no exterior e conseguiu medalha de bronze na edição de 2018, fazendo com que o país se tornasse o primeiro não europeu a figurar no pódio.

 

As atividades extra-classes ligadas à formação de cientista contribui para que os pesquisadores possam ter uma visão mais ampla da academia e ajuda a pensar como resolver problemas do cotidiano utilizando conceitos de ciência. Para o diretor do Centro de Ciências Naturais e Humanas (CCNH) da UFABC, Ronei Miotto, o torneio vai de encontro aos princípios acadêmicos do curso. “Temos em um só momento a conjunção de dois fatores muito relevantes para o processo de construção do conhecimento: a solução de problemas através da aplicação do método científico e a transmissão do conhecimento gerado para a comunidade. O caráter multi e interdisciplinar do IPT, aliados à construção e divulgação do conhecimento científico estão plenamente alinhados com a missão do CCNH”, declara.

 

Os estudantes participantes também são beneficiados na formação acadêmica. Para Ricardo Rodrigues Gitti, estudante de engenharia de Energia na UFABC e organizador da seletiva nacional deste ano e integrante da equipe IPT que ganhou o bronze na Rússia, em 2018, a experiência vai muito além de ser apenas científica. “A sensação é de que nós alunos estamos desenvolvendo ciência efetivamente e colaborando com a pesquisa em nível mundial. Pesquisar, fazer experimentos em laboratório é desenvolver aparatos nem é a melhor parte. Quando viajamos e enfrentamos equipes de outras universidades, temos que defender todo o nosso trabalho realizado, aceitar novas ideias e sugestões das equipes adversárias e construir conhecimento científico ao vivo para uma banca de jurados. Além do desenvolvimento de habilidades pessoais, ganhamos um amplo conhecimento sobre como divulgar ciência.”

 

O mestrando em Física na UFABC, Lucas Maia Rios, também participou do IPT 2018 e conta que a experiência é a consolidação de tudo que aprendeu na universidade. “Participar do IPT nos força a sermos ativos, temos um problema em aberto para atacar e inúmeras formas de fazê-lo. Então, temos que pensar em como modelar o problema e pensar nos experimentos para confirmar ou refutar nosso modelo. Além da importantíssima parte de divulgar nossos resultados. Assim, o torneio nos permite treinar o ofício do pesquisador e físico”, explica.

 

As inscrições serão abertas no mês de Outubro e as equipes devem ter 6 integrantes, podendo ser divididos entre alunos de Graduação e Pós-graduação (mestrado). Após essa fase, o comitê organizador fará o julgamento das equipes para deferir a participação no torneio.

 

A UFABC sediará também a edição de 2019 da seletiva nacional do IPT e pretende se candidatar para ser sede mundial do evento em 2020. Se você quiser saber mais informações sobre o IPT é só acessar o site clicando aqui.

 

Apoio

 

Renato Cunha

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

Prof. Dr. Ronei Miotto

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

  

 

 

A seletiva nacional do IPT seguirá o mesmo formato da competição mundial. Confira as regras aqui e a lista de problemas aqui. O processo de avaliação de cada etapa será feita por uma equipe de árbitros e seguirá as diretrizes da competição internacional

 

Exemplo de problema do IPT 2018: 

 

Ink tree

 

When a drop of ink is injected inside especially still water, or dropped very close to its surface, it firstly forms a ring of ink which then divides into smaller rings (see video). The process repeats again and again and forms a tree-like structure of ink. What is the maximal number of ring divisions that one can see and how does it depend on the important parameters?

 

 

 

 

 

Solução da equipe Russa:

 

 

 

 

  

 

 

Nos últimos dois anos, a UFABC representou o Brasil na competição internacional. A equipe de 2017 ficou na 11a colocação geral e foi a primeira colocada das américas. 

ipt2017aIPT2017b

 

Já em 2018, nossa equipe subiu ao pódio, alcançando a medalha. Esta façanha tornou o Brasil o primeiro país não europeu a figurar no pódio.

IPT2018

 

 

 

 

Antônio Alvaro Ranha Neves

Henrique Ferreira

Lucas Maia Rios

Mariella Mian

Matheus Pessôa

Renato Dias da Cunha 

Ricardo Rodrigues Gitti 

Ronei Miotto

Wagner Alves de Carvalho

 

Fale conosco - O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.